sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Marcelo Rebelo de Sousa

O professor Marcelo… ou professor Martelo, como quiserem , é o que se chama, na gíria, uma picareta falante.

O martelo é uma picareta!

É uma picareta, mas é agradável aos ouvidos, pelo menos aos meus. Se calhar não é uma picareta agradável aos ouvidos do Sócrates, do Cavaco ou do Santana Lopes, mas aos meus é. Não me canso de o ouvir e já o ouço há muitos anos. Era capaz de o ouvir durante 5 horas seguidas sem me fartar. Gosto muito do som que sai de dentro da picareta do professor Martelo.

Proliferam os comentadores televisivos. Há mais comentadores que telespectadores. Então comentadores desportivos nem se fala. Há mais comentadores do que acontecimentos a comentar. Somos o país dos comentadores.
Desta parafernália de comentadores escolhi o Professor Marcelo como comentador de estimação. Nem que Jesus Cristo venha à terra eu mudo de comentador de estimação. É ele, ponto final. Está instituído, ouvir o professor ao domingo.
Ao contrário do professor Marcelo que, como já disse, é muito bem vindo a esta casa (televisivamente e pessoalmente se quiser), há outras caras que basta aparecerem na televisão (Sócrates, Cavaco, Louçã, Carlos Queiroz e, mais recentemente, André Villas-Boas…) e zás!, zapping directo para o canal Panda. Os meus filhos agradecem!

Umas das qualidades que invejo no Professor Marcelo é a sua capacidade para organizar e rotular tudo o que se passa neste país de doidos. Consegue dar sentido ao caos, consegue engavetar e arrumar assuntos como ninguém.

Por falar em engavetar, a caricatura que motivou este post foi directamente para a gaveta. Era para ter entrado num livro chamado Caretas da Democracia, que posteriormente foi transformado em Caretas da República e o professor foi dos que saltou fora. Valham-nos os blogs para evitar a gaveta do esquecimento.

Parece que só dorme 3 horas por noite à conta de tanta capacidade intelectual. Mais vale ser burro e dormir a noite inteira.

5 comentários:

Felizardo Cartoon disse...

Muito bom! Nem sequer lhe falta aquele ar alucinado de quem quer, através da sua visão acutilante da actualidade, pôr tudo em "pratos limpos".

Abraço! Hermínio

CJC disse...

Para mim, o mais enigmático é o Pacheco Pereira: escreve muito bem, argumenta com qualidade, mas quando está sozinho a falar na tv... é melhor nem comentar!

Duarte disse...

Muito boa!
O próprio Marcelo é uma caricatura, confessa que foi fácil topar-lhe os traços.
Quase todos lhe sabem imitar a voz e os gestos, mas ainda não tinha visto um desenho tão bom!
Parabéns e um abraço
Vídeo Man

tele-espectadora com mixed feelings disse...

Excelente como sempre. Embora o homem seja perverso é sempre agradável ouvir alguém que tem as ideias arrumadas e que pensa pela sua cabeça

BL disse...

Para não variar a caricatura está muito bem apanhada, sobretudo de uma personalidade incontornável da nossa vida pública.
Os olhos, ou poderei dizer "focos" ou "faróis" sempre muito abertos a apanhar todos os movimentos, acompanhado com os seus dedos que vão enumerando todos os pontos que vão sendo analizados, juntamente com os "tiques" inerentes de arranjar constantemente o nó da gravata e a aclarar a garganta para o que vai dizendo.

No meu ponto de vista encontra-se sem dúvida situado no limbo entre o mito urbano (talvez!!!) devido à tão divulgada ideia de dormir apenas 3 horas por dia, e a sapiência máxima a que um simples e reles mortal pode vir a aspirar nesta nação de pretensos inteligentes e de chicos espertos.
Ele lê tanto como dá a entender assim ao vermos as suas participações habituais nos nossos telejornais durante a semana? Não sei, mas muito provávelmente o que fará é "ler na diagonal", isto é, ler o máximo que se consegue sem no entanto ler tudo, apanhando o essêncial da leitura e eliminando a chamada "palha".
Aquela cabeça, parece sem dúvida uma daquelas estantes fantásticas que se vendem no IKEA de Alfragide, onde tudo tem o seu lugar, está catalogado, é acessível, está estruturado e arrumado segundo um critério de arquivo muito rigoroso, mas que no entanto, está tudo interligado e numa forma tão clara que o mais reles cavador de batatas da Beira Alta saberá entender!
Como mais valia, consegue fazer-se entender nas suas explicações rápidas, sistemáticas, objectivas e sobretudo acutilantes. Se houver algo que tiver que ser dito, mesmo que seja mau ou menos agradável de se ouvir, ele di-lo-á no seu estilo único e directo, doa a quem doer!
Ninguém lhe escapa, desde o simples cidadão até ao político mais corrupto da face da terra. Aquela cabeça, parece quase um super-computador que trabalha e processa informação 24 horas por dia, sem parar um pouco para fazer um reboot ao sistema.
Para mim, o professor Marcelo, ou Martelo, como preferirem chamar-lhe tornou-se numa daquelas personalidades públicas mais respeitadas da nossa praça.
Acutilante como uma picareta, duro e directo como um martelo, é ele o Prof. Marcelo!!! Poderia ser um lema / slogan indicado aquando da sua vida política, sem dúvida alguma.

Um grande abraço e continuação de uma boa semana.