sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Porreiro pá!

Esta caricatura estava em trânsito, para ser lançada neste blogue, tipo ás de trunfo, na altura mais oportuna possível, no auge de uma polémica qualquer, de modo a que os comentaristas estivessem no ponto rebuçado prontos a avançar para um linchamento público. O caso Freeport foi a gota de água que faltava para desbloquear esta situação e que me fez avançar para este post com esta criatura.

O que eu quero é peixeirada e gritaria, como foi com o Bush, comentários inflamados, gente enraivecida com pedras na mão a despejar impropérios contra os Magalhães e afins e a organizar um assalto ao palácio de São Bento. Eu participarei com todo o gosto!

Aproveito a ocasião para fazer mais uma sondagem:

Este boneco foi feito para a já extinta MAGAZINE – Grande Informação mais este texto que segue de seguida, um pouco desactualizado, já lá vão quase 2 anos.

José Sócrates

É uma questão de tempo, para qualquer Primeiro Ministro, cair em desgraça. O processo é cíclico e o desfecho é sempre o mesmo. Os governos começam muito bem, cheios de genica, determinação, projectos e reformas. Mesmo não fazendo absolutamente nada, o PM e respectiva pandilha, gozam de um estado de graça inicial que o povo dá de bandeja. A táctica é que a presa (PM) se convença que tudo está a correr às mil maravilhas e que é amado e respeitado pelo Zé povinho. Só que nesse periodo sabático de ilusão, os mesmos que lhe dão rebuçados e pancadinhas nas costas, estão nas suas cavernas a afiar as garras.
Parece-me que o processo descendente já está em marcha. Foi aberta oficialmente a caça ao homem e José Sócrates já se encontra nos preliminares do seu enterro político. Esta história da licenciatura é como que uma cerimónia de abertura das hostilidades.
As habilitações literárias pouco claras foram o pretexto ideal, para se começar a atirar pedra e a fazer mossa na carapaça do Engenheiro… aliás do Senhor José Sócrates. É um motivo mesquinho, mas de suma importância no país dos doutores. Os portugueses são muito impressionáveis e susceptíveis no que toca ao canudo.
Ninguém é melhor ou pior profissional por ter acabado ou não o curso. Há muitos doutores encartados que são uma nulidade e muitos autodidactas superiormente competentes.
Este assunto é irrelevante. Se o PM fizesse alguma coisa pelo país até podia ter a quarta classe. É normal querer parecer mais do que aquilo que se é. Quando se tem pouco conteúdo investe-se na imagem e Sócrates é um caso típico de produto de marketing político. Até à data, antes do caso “Curriculum Vitae”, era um produto com muita saída no mercado. O pacote cheirava bem, o cabelo estava sempre impecável, as unhas muito bem arranjadas, e pelo bom aspecto o consumidor comprava-o por impulso.
Na verdade não tinha adversários à altura. A sua vitória foi um passeio no parque. Há muito tempo que as pessoas de bom senso desapareceram da política. Não estão para se queimar ou mesmo esturricar por um país ingovernável.
Antes do vento mudar, Sócrates sempre teve boa imprensa. O seu estilo tecnocrata lembrava os bons tempos do cavaquismo e caiu imediatamente no goto dos jornalistas. Distanciou-se do socialismo mais humanista do Guterres e aproximou-se do autoritarismo salazarento. Isto é que o povo gosta. Não queremos diálogo nem conversas, estamos formatados para o despotismo.
Mas foi com a questão do aborto que o meu voto neste senhor ficou hipotecado para sempre. O seu empenho pessoal nesta cruzada e a maneira como foi apresentado o problema com aquela pergunta armadilhada, revoltaram-me profundamente. As nossas divergências são irreconciliáveis.
Para a história fica como o homem que liberalizou o aborto. Espero que daqui a uns anos, quando formos uma sociedade mais civilizada, consigamos olhar para este periodo com distanciamento e nos apercebamos da barbaridade que foi cometida.

7 comentários:

Nelson Santos disse...

Essa caricatura tá desactualizada, já lhe cresceram as orelhas e o nariz vários centímetros.

Anónimo disse...

Já estou com pena do Sótrocas, ele é caretas, ele é suspeitas, ele é bocas foleiras, e agora parece que vai tirar o lugar ao Pinóquio, só falta mesmo a consumação da União Ibérica versão gay + o Sapateiro.

Ó que isto chegou!!

Otto Czernin

Manel Jardim disse...

Pedro, este trunfo é um Ás de espadas! Este energumeno histérico que mente com quantos centimetros de nariz tem, é a bala perfeita para a tua carabina social. Está na moda e apetece dizer: Socrates é do pior! Para mim ficará na história como a falência do sistema politico Português, e grande vergonha para a Patria. Aborto também, ao que se seguirão multiplos direitos para os gay. Mas o Marcelo diz que o PSD já perdeu e o BE sobe nas sondagens? Este Pais merece o que tem!!

Anónimo disse...

Meu caro, o teu blog está excelente. Estás a ficar com um traço mesmo apurado, parabéns. E continua, estás no bom caminho!
 
Abraço,

RB

Vídeo da neve... disse...

Este sujeito declarou no IRS do ano passado ser apenas possuidor de um Mercedes, 500 acções do SLB (está tudo dito...) e um apartamento na Rua Brancaamp... nem um depósito a prazo, um PPR, acções... Estranho não?
Se calhar é o tio que o tem todo!
Perfil pessoa à parte - intragáve, o homem - acho que não tem sido péssimo 1º Ministro.
Abanou com a crise e já está a descontrolar-se, mas até nem estava mal.
O Guterres, por exemplo, era um tipo impecável, honesto e civilizado e não fez a ponta de um corneto.
Infelizmente, acho que os bad boys (tirando nos USA) dão melhores políticos!...
Abraços

Anónimo disse...

Múltiplos direitos para os gay é que não, oh Manel! Aí é que o país vai mesmo por água abaixo...

desconfio que seja por causa de pessoas com esta mentalidade que o país não anda para a frente...

é tudo uma questão de mentalidade, e parece-me que a sua está um pouco quadrada...

Homofóbico disse...

Como eu digo aos meus filhos, só não devemos bater nos maricas porque eles são pessoas doentes.

É inacreditável um país que admite o casamento desses párias da sociedade.

Ai, Salazar, que saudades...